Mathieu van der Poel (Alpecin-Fenix) venceu a segunda etapa consecutiva na Volta à Suíça, esta terça-feira, impondo-se num sprint final em subida, em Pfaffnau. O campeão holandês superiorizou-se a Christophe Laporte (Cofidis), que ficou no segundo lugar, e a Julian Alaphilippe (Deceuninck-QuickStep), o terceiro.

PUB
Orbea Genius Dealers

A bonificação de tempo pela vitória na etapa permite a Van der Poel ascender à liderança da corrida helvética, com um segundo de vantagem sobre Alaphilippe. O anterior líder Stefan Küng (Groupama-FDJ) conseguiu manter-se no primeiro grupo à chegada, mas caiu para o terceiro lugar da geral, a 4 segundos de Van der Poel.

“Tive outro bom dia e queria endurecer a corrida como ontem na subida final, mas ainda chegaram cerca de 30-40 adversários”, afirmou Van der Poel, após a etapa.

Van der Poel e Alaphilippe estiveram ao ataque na subida final, a 25 km da meta, formando um grupo ameaçador para a geral, com a dupla de Ineos Grenadiers Richard Carapaz e Eddie Dunbar, além de Omar Fraile (Astana) e Michael Woods (Israel Start-Up Nation).

Embora esse movimento tenha sido travado por um pelotão reduzido, a tensão manteve-se nos 20 km finais, com Alaphilippe a tentar isolar-se. Seguiram-se outros ataques, o principal de Garcia Cortina (Movistar), que chegou a ter uma vantagem de 17 segundos, mas também ele foi alcançado à entrada do último quilómetro.

PUB
Garmin

“Vou defender a liderança pelo maior tempo possível, mas será difícil”, disse Van der Poel. “Talvez amanhã seja possível, mas nas montanhas é muito difícil para mim. Amanhã é será parecido com os últimos dois dias, mas eles não vão facilitar. Alguém tem de vencer, então talvez seja eu”, declarou o holandês da Alpecin-Fenix.

Também vais gostar destes!