Daniel Lima voltou a ser o melhor corredor da Seleção Nacional na segunda etapa da Corrida da Paz, na Chéquia, ao terminar na 15.ª posição integrado no pelotão em que estavam integrados a maioria dos principais corredores da prova, a três segundos do vencedor.
O jovem luso subiu, assim, ao 18.º lugar da classificação geral, enquanto António Morgado, vítima de furo, pouco antes da zona protegida dos três quilómetros, cede tempo para os melhores.
Os 117,6 quilómetros que ligaram Uničov e Rýmařov foram disputados a alta velocidade e a fuga alcançada com a meta praticamente à vista, por ação da Dinamarca à frente do pelotão, em defensa da camisola amarela de Morten Aalling Nortoft.
O francês Paul Magnier, sprinter da WorldTeam Soudal Quick-Step, impôs-se para vencer, cruzando a meta com três segundos de vantagem sobre o grande grupo.
A chegada ficou marcada por algumas quedas, dentro dos três quilómetros finais, e pelo furo de António Morgado, fora da zona de proteção, o que impediu o português de estar junto dos melhores, cedendo 30 segundos (64.º).
No pelotão estavam integrados Daniel Lima, 15.º, Gonçalo Tavares, 29.º e Alexandre Montez, 60.º.  Por seu turno, João Martins terminou na 102.ª posição.
“O Lucas Lopes abandonou, com problemas de saúde, que já sentira ontem, mas que hoje se agravaram. A equipa esteve bem, mas foi pena o azar do António Morgado. Apesar de tudo, nesta corrida, com as dificuldades das duas etapas finais, o tempo que cedeu ainda é recuperável”, acredita o selecionador nacional, José Poeira.
Morten Aalling Nortoft foi um dos corredores vítimas de queda, mas foi creditado com o tempo do pelotão, pelo que manteve a camisola amarela. O norueguês Storm Ingebrigtsen é o segundo classificado, a um segundo, e Paul Magnier subiu à terceira posição, a dois.
Daniel Lima continua a ser o melhor português. Subiu ao 18.º lugar, a 16 segundos, a mesma diferença a que seguem Gonçalo Tavares, 31.º, e Alexandre Montez, 60.º António Morgado é 66.º, a 46 segundos, e João Martins é o 107.º, a 13m05s.
A terceira etapa corre-se neste sábado e adivinha-se decisiva para as contas da classificação geral. Terá apenas 99,7 quilómetros. Começa em Bruntál e termina em Dlouhé stráně, chegada coincidente com um prémio de montanha de primeira categoria.

Crédito da imagem: Federação Portuguesa de Ciclismo; Corrida da Paz 2024 –  https://zavodmiru.com/en/2024-stage-2#gallery-2024-stage-2-6; https://zavodmiru.com/en/2024-stage-2#gallery-2024-stage-2-17
PUB
Nova Trek Supercaliber

Também vais gostar destes!