Chamado para estar entre os eleitos da Movistar, Nelson Oliveira foi o melhor português no Circuito de Getxo-Memorial Hermanos Otxoa, prova espanhola que contou com a presença das formações nacionais Efapel e Feirense. Entre estas, foi Tiago Machado quem terminou melhor posicionado.

O vencedor da 75ª edição da prova do País Basco (177 quilómetros) foi o italiano Damiano Caruso (Bahrain-McLaren), que bateu no sprint final o compatriota Giacomo Nizzolo (NTT), que cortou a meta um segundo depois. Eduard Prades (Movistar) fechou o pódio, sendo o espanhol um conhecido do pelotão português. Representou a então OFM-Quinta da Lixa (atual W52-FC Porto) entre 2013 e 2014.

A representação nacional

Nelson Oliveira – que fez a sua primeira corrida nesta retoma da competição – foi então o melhor dos representantes nacionais, ao terminar na 22ª posição, a 41 segundos de Caruso. Entre os que estão nas equipas portuguesas, foi Tiago Machado quem se destacou na 29ª posição, a 51 segundos.

Quanto aos restantes ciclistas da Efapel, o colombiano Nicolas Saenz foi 43º, a 2:44 minutos, Rafael Silva e Luís Mendonça terminaram juntos em 68º e 69º, a nove minutos, seguindo-se o espanhol Gerard Armillas, 84º, a 11:05. António Carvalho e César Fonte não terminaram, este último devido a uma queda, que envolveu ainda Rafael Silva. Carvalho chegou a estar envolvido numa fuga.

“Foi um dia com alguns azares e aparato propiciado pela chuva e um pelotão muito nervoso neste regresso à competição. Tivemos duas quedas que acabaram por dominar os nossos líderes, felizmente nada de grave e uma avaria mecânica na bicicleta de Luís Mendonça, já nos últimos quilómetros. Mas de forma global hoje correu tudo bem e é um dia positivo, com a Efapel presente na fuga do dia, que tinha ciclistas com muita qualidade e o Tiago Machado a chegar no grupo principal”, afirmou o diretor desportivo da Efapel, Rúben Pereira, citado pela assessoria da equipa.

Relativamente ao Feirense, o espanhol Óscar Pelegrí foi o melhor ao terminar na 44ª posição, a 2:44 minutos do vencedor. Seguiu-se Gonçalo Amado, 53º a 5:07 e Jesús Azozamena, 55º a 5:09. Fabio Oliveira e Rafael Reis foram 61º e 62º, respetivamente, a 6:33, tendo ambos estado envolvidos numa queda. Mais abaixo na tabela ficaram António Ferreira, 86º a 11:42 e Afonso Eulálio, 97º a 13:14.

De referir ainda os gémeos Oliveira. Rui fez a sua primeira corrida de 2020 na UAE Team Emirates, fechando na 87ª posição, a 11:42. O irmão e companheiro de equipa, Ivo, cortou a meta segundos depois (a 12:03), no 93º lugar.

E houve ainda mais um português. Daniel Viegas, que está na equipa espanhola Kometa Xstra, foi 49º lugar, a 2:51 minutos.

Queda de Mikel Landa

Numa corrida com cinco equipas World Tour, que aproveitaram a Volta a Burgos ter terminado no sábado para fazer mais uma prova em Espanha, foram várias as figuras que enfrentaram um domingo de chuva, que dificultou e muito a missão dos ciclistas.

As quedas foram inevitáveis e um dos que assustou foi Mikel Landa. O espanhol está na sua primeira temporada na Bahrain-McLaren, de olhos postos no Tour e já sofreu quedas no passado que lhe causaram grandes dissabores.

O espanhol terminou na segunda posição a Volta a Burgos, atrás de Remco Evenepoel (Deceuninck-QuickStep), mas as coisas não correram tão bem no Circuito de Getxo-Memorial Hermanos Otxoa.

Landa acabou por fazer sinal para a câmara de televisão que tudo estava bem, e fechou a 9:04 minutos (71ª posição) do seu companheiro de equipa. A Bahrain-McLaren teve razões para celebrar com Caruso e também por Landa não ter sofrido, aparentemente, nenhuma lesão na queda.

Vê aqui a classificação completa, via ProCyclingStats.