Depois de duas medalhas de prata em Europeus e uma em Mundiais, Ivo Oliveira conquistou finalmente a de ouro na perseguição individual, na categoria de elite. É uma referência na pista em Portugal desde os seus tempos de formação e agora tem o título que lhe dá ainda mais destaque neste crescimento da modalidade no país, para o qual muito contribuíram as vitórias de Ivo e, claro do seu irmão gémeo, Rui.

- - - Pub - - -

Cube Stereo Hybrid HPC 160

“Estava farto de segundos lugares. Quando passei à final meti na cabeça que tinha de ser hoje o dia de ganhar a medalha de ouro. Sabia que tinha de gerir bem o esforço e foi o que fiz. Ia olhando pelo canto do olho para controlar o adversário. Também estava a sentir-me bem e a conseguir manter o andamento. Quando ouvi gritar que o italiano estava a quebrar, senti que podia ser o meu dia”, contou Ivo Oliveira.

© Bettini Photo

Nos Europeus que estão a decorrer em Plovdiv, na Bulgária, Ivo Oliveira começou por bater a melhor marca nacional, que já lhe pertencia. Completou os quatro quilómetros em 4:07.528 minutos, melhorando em 3,301 segundos o anterior recorde, estabelecido a 28 de Fevereiro. No entanto, na qualificação, foi batido pelo italiano Jonathan Milan (4:06.890). Ficaram assim encontrados os finalistas.

E no momento de todas as decisões, Milan foi mais rápido nos dois primeiros quilómetros. Contudo, Ivo conseguiu manter quase sempre a mesma velocidade e esta consistência acabou por ser muito importante para garantir a vitória. O ciclista de Gaia completou a distância em 4:08.116, menos 656 milésimos do que o seu adversário. A medalha de bronze ficou para o russo Lev Gonov, com Iuri Leitão a ser 10º (4:21.852).

© Bettini Photo

“Foi um dia em que tudo saiu bem ao Ivo, melhorando a marca pessoal e vencendo a final. O Ivo Oliveira fez uma excelente gestão da corrida, adaptando-se às características do adversário e guardando energias para a parte final. Estou extremamente satisfeito com este desempenho que quebra o ‘enguiço’ dos segundos lugares”, referiu Gabriel Mendes, citado pela Federação Portuguesa de Ciclismo.

Gabriel Mendes é um técnico muito feliz com a prestação da Equipa Portugal em Plovdiv, que ainda não terminou. A vitória deste sábado foi o segundo título conquistado, depois de Iuri Leitão vencer no scratch. O vianense já soma também a medalha de prata na eliminação e o bronze no omnium. Maria Martins também tem a sua medalha, a de bronze em eliminação e este sábado ficou à porta de mais uma, ao ser quarta na corrida por pontos, numa prova ganha pela britânica Katie Archibald.

© Bettini Photo

Rui Oliveira não competia em pista desde o início do ano e não teve as melhores sensações na corrida por pontos masculina, tendo abandonado. O espanhol Sebastián Mora sagrou-se campeão europeu. A questão física do ciclista português – que tal como o irmão fez a sua primeira grande volta na recente Vuelta – poderá levar a uma alteração para este domingo.

LÊ TAMBÉM:  Iúri Leitão é campeão europeu de scratch

A prestação da Equipa Portugal nos Europeus fecha com o madison, disciplina para a qual estão escalados os gémeos Oliveira. Porém, é possível fazer uma alteração até às 12h00, uma hora e 45 minutos antes do início da prova, caso Rui não esteja nas melhores condições.

GoRide

Subscreve a Newsletter GoRide!

Todos os artigos diretamente no teu email.