Depois de uma medalha de prata em eliminação, Iúri Leitão deu o salto até ao ouro, agora no scratch. O ciclista português é o novo campeão europeu desta disciplina do ciclismo de pista. Mas o segundo dia dos Europeus em Plovdiv, na Bulgária, rendeu mais uma conquista, com Maria Martins a garantir o bronze na prova de eliminação.

- - - Pub - - -

Cube Stereo Hybrid HPC 160

“Não vou mentir. Vim para esta corrida com o objetivo de discutir os primeiros lugares, mas sem colocar as expectativas muito elevadas, porque na pista tão depressa se está a lutar pelas medalhas como no décimo lugar. Felizmente venci, mas acho que só comecei a perceber a dimensão do que tinha conseguido quando vesti a camisola de campeão da Europa”, admitiu Iúri Leitão, citado pela Federação Portuguesa de Ciclismo.

Dario Belingheri/BettiniPhoto©2020

O selecionador nacional, Gabriel Mendes não escondeu “o orgulho muito grande” pelo título europeu de Iúri Leitão. “Sabíamos que o nível era muito elevado na prova de scratch e que existia uma probabilidade grande de incerteza quanto ao resultado. Esperávamos movimentações e elas aconteceram. Foi após outros ataques, que não resultaram, que o Iúri se isolou. Fez uma excelente gestão do esforço e uma fantástica leitura de corrida, controlando aqueles que poderiam ser os adversários mais perigosos nos momentos certos para o fazer. Foi uma prestação de excelência. Fez-se história”, salientou.

A prova de 15 quilómetros, traduz-se em 60 voltas ao velódromo. As primeiras vinte foram marcadas por várias tentativas de fuga, às quais o pelotão respondeu de pronto. A única iniciativa que vingou teve a assinatura precisamente do português. Leitão atacou a 40 voltas do fim, pedalou em solitário e, a 26 voltas de acabar a prova, consumou a volta de avanço sobre o grupo. “Não estava planeado atacar tão cedo, mas vi uma janela de oportunidade e aproveitei. Depois de alguns ataques, houve um momento de tensão. Achei que era o momento certo para tentar”, explicou.

Depois de ganhar a volta de avanço e de recuperar o fôlego, o português respondeu ao ataque dos adversários, colocando-se na roda dos ciclistas que tentaram escapar. Percebendo que não teriam qualquer hipótese de bater o português, os fugitivos abdicaram da iniciativa, mas corredor de Viana do Castelo prosseguiu o esforço para ser o primeiro a cortar a meta, o que não precisava, dado que tinha uma volta de vantagem.

Dario Belingheri/BettiniPhoto©2020

A completar o pódio no scratch ficaram o ucraniano Roman Gladysh e pelo britânico Oliver Wood.

Em baixo, as declarações do ciclista depois de vestir a camisola de campeão europeu.

O bronze de Maria Martins

A primeira portuguesa a apurar-se para os Jogos Olímpicos no ciclismo de pista também já tem a sua medalha nestes Europeus. Na eliminação Maria Martins aplicou uma tática semelhante à que ontem valera a prata a Iúri Leitão na mesma disciplina, correndo na parte de trás, mas quase sempre por fora do pelotão, com espaço para ir eliminando a concorrência e para ocupar posições mais adiantadas, quando isso se exigia.

Dario Belingheri/BettiniPhoto©2020

A portuguesa ainda sofreu alguns sustos, mas conseguiu não só salvar a eliminação, como teve energia para discutir os lugares do pódio. A italiana Rachele Barbieri sagrou-se campeã da Europa, com a britânica Elinor Barker a ficar com a medalha de prata.

Dario Belingheri/BettiniPhoto©2020

“A condição física não é máxima, mas temos de otimizar o desempenho com os recursos de que dispomos. Considero que a Maria fez uma corrida muito boa, conseguindo movimentos, na parte de trás, que eliminaram adversárias de forma muito competente, e reposicionando-se mais adiante. Está de parabéns pelo resultado e pela performance”, referiu Gabriel Mendes. Recorde-se que Maria Martins sofreu uma queda os Europeus de sub-23, o que a obrigou a parar durante uma semana, prejudicando a sua preparação para o Campeonato da Europa de Elite.

LÊ TAMBÉM:  Iúri Leitão conquista medalha de prata no primeiro dia dos Europeus

Esta sexta-feira, os gémeos Oliveira vão entrar em ação. Às 11h35 inicia-se a qualificação da disciplina de perseguição individual, que contará com os portugueses Ivo Oliveira e Iúri Leitão. A final está marcada para as 16h20. Às 16h35 Maria Martins disputa a corrida por pontos, disciplina em que Rui Oliveira participa às 17h25.

GoRide

Subscreve a Newsletter GoRide!

Todos os artigos diretamente no teu email.