O francês Alexis Vuillermoz conquistou com brilhantismo a segunda etapa do Critérium du Dauphiné esta segunda-feira, entre Saint-Péray e Brives-Charensac (169,8 km), impondo-se num sprint de cinco fugitivos que conseguiram resistir ‘in extremis’ ao pelotão, após uma perseguição frenética nos últimos 20 quilómetros.

PUB
Canyon Lux WC 2022

Mérito para o grupo de escapados e em especial para o vencedor da jornada, Vuillermoz, que não vencia desde 2019. O corredor de 34 anos da TotalEnergies bateu sobre a meta Anders Skaarseth (Uno-X) e Olivier Le Gac (Groupama-FDJ) que fecharam o pódio. Anthony Delaplace (Arkéa-Samsic), Kevin Vermaeke (DSM) e Xandres Vervloesem (Lotto-Soudal) foram os demais que restaram da fuga, terminando nas posições seguintes.

Wout Van Aert, vencedor da primeira etapa e detentor da camisola amarela, voltou a ser o mais rápido do pelotão, mas agora no 6º lugar, a 5 segundos do vencedor, e com este atraso a ceder a liderança da classificação geral a Alexis Vuillermoz!

“Não estava nada confiante para a etapa de hoje. No briefing da equipa fiquei a saber que todos tinham de entrar nos ataques para a fuga, menos Edvald Boasson Hagen… e eu. Mas não me confirmei e disse para mim mesmo ‘vamos lá que amanhã já se faz tarde’, apesar de amanhã [terça-feira] ser uma etapa que pode me servir. Arrisquei e fui feliz”, declarou Alexis Vuillermoz.

PUB
GoGadget.pt

A segunda etapa do Critérium du Dauphiné apresentou aproximadamente o mesmo perfil da primeira, com quatro subidas categorizadas, a mais seletiva, o Col de Mézilhac (11,6 km a 4,1%), em que, à imagem do dia inaugural da prova, arredou os velocustas puros da decisão da vitória, com Phil Bauhaus (Bahrain Victorious) a passar mal, ao ponto de abandonar a corrida, e Dylan Groenewegen (Bike Exchange) a ficar definitivamente para trás, apesar do esforço da sua equipa por tentar recoloca-lo no pelotão.

 

Todavia, foram duas colinas nos últimos 13 quilómetros finais que animaram mais a corrida, com a expectativa sobre o êxito da fuga perante o esforço de perseguição do pelotão liderado pelas armadas da Trek-Segafredo, Jumbo-Visma e Ineos.

Na Côte de Rohac (1,2 km a 5,9%), cujo cume culminou a 9 km do final, os fugitivos não tinham mais de 30 segundos de vantagem. No entanto, a descida foi-lhes favorável e o quinteto reforça o avanço para 40″ a 5 km

E apesar de terem entrado com tão-só 20″ nos dois derradeiros quilómetros, os cinco aventureiros do dia fecharam à reta final em condições de disputar a vitória. Então, Olivier Le Gac tenta surpreender os seus companheiros de muitos quilómetros com um sprint de longe, mas Alexis Vuillermoz recupera no último momento e ultrapassa-o, levantando os braços. Etapa e amarela para o francês da TotalEnergies!

Foto principal: nu.nl

PUB
Mondraker Raze

Estás a gostar do GoRide.pt?

Então subscreve a Newsletter GoRide.pt clicando/tocando na imagem abaixo!

NEWSLETTER GORIDE.PT Newsletter GoRide.pt

Goride Team
Toda a GoRide Team alimenta este site como se não houvesse amanhã :) Damos preferência a tudo o que envolver diversão em cima de uma bike!

    Também vais gostar destes!

    Mais em Em destaque